Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Textos por autor

29.11.12

Terra Madre Day “O dia da Terra Mãe”- Festejemos Comendo Local

por


Quando, Como, Quem, Onde, O quê…

Quando: em 10 de Dezembro de 2012
Como: Há mil maneiras de celebrar o Terra Madre Day, dos pequenos encontros aos grandes eventos: um piquenique ou
um jantar, um filme ou um concerto que chame a atenção para a importância da alimentação boa, limpa e justa, uma visita a um
produtor do Terra Madre, uma campanha de sensibilização sobre um tema específico, uma atividade de educação alimentar e do
gosto, um encontro entre produtores, chefs, jovens e outros… Ou uma combinação destes elementos. Sejam criativos!
Quem: Todos os que partilham a filosofia Slow Food, em particular os Convivia Slow Food, as comunidades do alimento,
as Fortalezas, os chefs, os acadêmicos, os jovens, os produtores da Arca do Gosto, as hortas escolares. Convidem o público a
participar, incluindo os jornalistas, as autoridades locais e representantes de outras organizações.
Onde: As atividades acontecerão nos mais variados locais em todos os países do mundo: tanto na cidade como no campo,
nas escolas e em locais públicos, nos cinemas, nos restaurantes, em casa e até num barco!
O quê: O Terra Madre Day pode ser celebrado organizando….

Uma refeição

comemorativa Eat-in e refeições coletivas partilhadas nas escolas ou universidades, nos restaurantes, sítios ou locais públicos onde se possa
passar a um público mais amplo o prazer da alimentação boa, limpa e justa. Convidando também os produtores, os participantes
poderão aumentar os seus conhecimentos e a capacidade de apreciar os produtos locais. Estas ocasiões contribuem também
para recordar que a comida significa alegria, cultura e convívio, e que o ato de comer pode influenciar os nossos valores e os
nossos comportamentos.

Visitas a produtores
De um passeio de bicicleta no Canadá, uma viagem de trem nos Alpes franceses, a uma visita de estudo no Marrocos: as visitas
a produtores criteriosamente selecionados numa determinada zona são formas ótimas de colocar em contato produtores e
consumidores e de viver uma experiência didática agradável e concreta, durante a qual as pessoas provam produtos e aprendem
a conhecê-los diretamente com quem os produz.Filmes e eventos culturais
Música, teatro, tradições orais e arte figurativa podem constituir um elemento importante para a criação de uma consciência
crítica sobre a cultura alimentar. Uma programação cinematográfica, por exemplo, pode ser centrada em temáticas relacionadas
com a alimentação, como os efeitos da indústria agro-alimentar na sociedade e no ambiente, e o nosso patrimônio gastronômico.

Campanhas
Os temas chave do Terra Madre Day podem também ser ilustrados concentrando-nos num tema específico. Na Espanha os
convivia organizaram demonstrações públicas de cozinha nos mercados para promover escolhas sustentáveis na compra de
peixe. Em Marrocos organizaram-se eventos para convencer o governo a tomar uma posição clara sobre os OGM’s.

Atividades Temáticas
Dedicar um evento a um alimento, argumento ou tradição específicos, pode ser uma forma de chamar a atenção para algo
importante para a sua comunidade ou convivium. Em Uganda foi organizado um evento focalizado na busca de variedades
raras de frutas e verduras promovendo a defesa da biodiversidade. No Canadá os participantes celebraram o mirtilo nativo num
mercado rural local.

Atividades de educação alimentar e do gosto
As atividades de educação alimentar podem ser organizadas de diferentes formas e para um público variado: crianças e adultos,
professores, agricultores, sócios… Podem envolver uma horta escolar, uma Fortaleza, prever degustações guiadas, uma tribuna
para dar a palavra a um hóspede ou a um produtor local, uma troca de saberes entre gerações novas e antigas, seminários ou
laboratórios.

Os encontros locais do Terra Madre

Os encontros entre produtores, chefs, pesquisadores, jovens e consumidores constituem uma ocasião para reforçar a rede
local que trabalha por um alimento bom, limpo e justo, compartilhar informações e propor ideias para o futuro e aos governos.
Os produtores de Terra Madre podem participar juntos com a sua rede Slow Food local a conferências, seminários, mercados e
excursões.

Coleta de fundos para um projeto do Slow Food
Os eventos de coleta de fundos podem ser organizados de diversas formas: jantares de gala, apresentação de um filme, venda
de cestos de produtos locais ou objetos artesanais. Duas comunidades serão beneficiadas ao mesmo tempo com um evento
único: a comunidade de seus produtores locais e uma das muitas comunidades que o Slow Food esta desenvolvendo em todo
mundo.

Acesse o manual do organizador:
http://www.slowfood.com/terramadreday/filemanager/kit/por/tmday_info_por.pdf

Para mais informações: www.slowfood.com/donate

Fonte: http://www.slowfood.com/terramadreday

27.11.12

A Central do Cerrado- Apresenta a Receita da Vez!

por

A Central do Cerrado é uma das  maiores representantes da gastronomia regional ,e oferece  aos leitores este espaço para os criativos e  alquimistas  gastronômicos, possam compartilhar suas receitas a todos os amantes das cores e sabores, do Cerrado,que na sua simplicidade reflete o seu maior grau de sofisticação.

Deliciosas receitas elaboradas com produtos derivados do segundo maior Bioma Brasileiro “O Cerrado”.

Aprecie a receita da vez! E nos envie receitas elaboradas com os produtos do Cerrado.

centraldocerrado@centraldocerrado.org.br

Couscous Marroquino com Castanha de Baru

1 xícara de chá de couscous
2 xícaras de chá de água quente
2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
1/2 colher de chá de sal
1 colher de chá de garam masala
1 beterraba pequena ralada
1 cenoura média ralada
2 colheres de sopa de uva passa escura
½ xícara de chá de castanha de Baru  picada

Modo de fazer:

Em uma tigela coloque o couscous, o azeite, o sal e o garam masala. Adicione a água quente, misture, tampe e deixe descansar por 15min. Após adicione a beterraba, a cenoura, a uva passa e a castanha de baru. Misture bem e sirva.
Quantidade para 2 pessoas.

Para acompanhar faça um refresco de Hibiscus e Anis estrelado

Ferva 1l de água com 1 xícara de açúcar, desligue o fogo e acrescente +/- 1/2 xícara de chá de flores de hibiscus

e 2 anis estrelado. Tampe e deixe descansar por 15min. Coe e beba na temperatura que mais agradar: quente, morno ou gelado.

Rápido, prático, saboroso! Uma ótima opção para um jantar saudável sem dar trabalho!-

Receita enviada por Carolina Sá

04.06.10

Beijinho Nativo

por

Ingredientes

200g coco de licuri triturado
200 ml de leite condensado
1 colher de manteiga
100g de doce de buriti
50g raspa de buriti triturada (polpa do fruto desidratada)

Modo de preparo

Numa panela aqueça a manteiga e adicione o leite condensado e o coco de
licuri.
Mexa constantemente até o ponto em que a mistura desgrudar do fundo da
panela ao mexer.
Deixe esfriar.
Enrole bolinhas de doce de buriti e separe.
Envolva as bolinhas de buriti com o doce de coco.
Passar o doce na raspa de buriti triturada.

Receita por Luis Carrazza

Pasta de Pequi

por

Ingredientes

300g ricota fresca
200 ml creme de leite
125g pequi em conserva ou de creme de pequi
50 g parmesão ralado
Ervas a gosto (orégano, alecrim, sálvia, salsa, pimenta do reino,
pimenta calabresa, etc)

Modo de preparo

Bater o creme de leite com o pequi em conserva (drenado).
Acrescente a ricota triturada e mistuire até homeginazar
Acrescente o queijo ralado e ervas e misture até homogenizar
* Pode ser feita em multiprocessador

Receita por Luis Carrazza

Filé com manteiga de baru

por

Ingredientes

1 kg de medalhão de filé mingnon de 150g cada
Azeite de oliva
100g de manteiga sem sal
1 colher de sopa de salsinha repicada
3 dentes de alho
70 g de farinha de baru (processado no liquidificador)
Pitada de sal
20 g Farinha de rosca

Modo de preparo

Manteiga de baru: – Misturar a manteiga, salsa, alho, farinha de baru, sal e farinha de rosca até formar uma pasta
Numa frigideira aquecer o azeite e selar o medalhão de filé nos dois lados.
Acomodar os medalhões numa bandeja e cobrir com uma colher da manteiga de baru.
Levar ao forno até ficar dourado.

Receita de Marilde Cavaletti

Risoto de bacalhau com pequi

por

Ingredientes

Legumes aromáticos (3 cenouras, 3 cebolas, 1maço de alho porró, 2 cabeças de alho e 2 talos de salsão).
250gr de arroz arbóreo
20 ml de azeite
200g de bacalhau dessalgado;
50 g de lascas de pequi

Modo de preparo

Caldo de legumes – Picar os legumes, colocar para ferver e deixar cozinhar por aproximadamente 40min. Deixar no fogo fervendo para fazer o risoto.

Arroz arbóreo – Refogar o arroz arbóreo com o azeite e deixar cozinhar por 10min no caldo de legumes mexendo sempre até estar cozido.Tirar do fogo e colocar em um recipiente para esfriar (parar o cozimento)

Em outra panela refogar o bacalhau até ficar dourado.

Acrescentar o arbóreo cozido e as lascas do pequi.

Mexer sempre e cozinhar mais 5 minutos sempre colocando o caldo de legumes. Colocar o caldo aos poucos para não perder o ponto do risoto.

Receita de Marilde Cavaletti

Salada com emulsão de azeite de babaçu e jabuticaba

por

Ingredientes Salada

Mistura de folhas (alface americana, romana, rúcula, radichio e alface crespa, agrião, outras)
Tomate cereja

Ingredientes do molho

100ml de azeite de babaçu
100ml de azeite extra virgem
30 ml de aceto balsâmico
Sal a gosto.

Modo de preparo

Misturar os azeites com um batedor, acrescentando o aceto aos poucos batendo sempre para formar uma emulsão.
Misturar o molho nas folhas na hora de servir.

Receita de Marilde Cavaletti

Próxima Página »

casa_central
Central do Cerrado – Produtos Ecossociais. Visitas: Entrar

(61) 3327-8489

centraldocerrado@centraldocerrado.org.br